Blockchain nas eleições

Um ponto fundamental das eleições, sejam eleições para presidente ou simplesmente uma votação para o clube da escola, é a confiança passada no processo e contagem dos votos.

A votação online é assunto recorrente e alguns países já adotaram esta prática, conforme veremos no decorrer deste artigo.

Tornar as eleições mais rápidas e seguras é um desafio constante das instituições responsáveis por este objetivo

Mas até que ponto podemos confiar nestas instituições que deveriam garantir a segurança das votações ?

A tecnologia blockchain está ainda em estágio inicial, mas já mostra que possui poder para garantir eleições seguras com votações online.

Está muito próximo o tempo em que as pessoas poderão votar em seu candidato preferido de qualquer lugar do mundo, usando um smatphone, por exemplo.

Três exemplos reais do uso da tecnologia blockchain em votações foram utilizados pelas empresas, Voatz, Votem e Smartmatic Cybernetica.

Apesar do seu estagio inicial a tecnologia blockchain provou que pode ser usada para uma votação segura, basta agora o investimento real nesta tecnologia.

Outro ponto é a questão de até que ponto vai o interesse dos governantes em priorizar a segurança nas votações, no Brasil houve um debate caloroso sobre a votação eletrônica e sua confiabilidade nas últimas eleições para presidente.

A questão se a tecnologia tecnologia blockchain deve ser usada para a segurança das votações é outro assunto que está em pauta.

Todos estamos ainda aprendendo sobre blockchain, mas até o momento ela já provou que o melhor que pode apresentar é a segurança e a prova de valores em suas transações, ou seja, um livro razão confiável como nunca existiu.

O “medo” das instituições é não ter mais o monopólio sobre o que é melhor para a segurança, ou seja, uma empresa para elogiar ou criticar, já que a blockchain é descentralizada.

Acabam os riscos de fraudes ou de “alguém” que invadiu uma central para mudar os resultados, já que a tecnologia blockchain não é uma empresa, mas uma “validação” que passa por computadores espalhados pelo mundo.

A blockchain parece resolver todos os problemas relacionados a segurança das informações, mas apenas a Voatz e a Votem confirmam isso.

A Smartmatic Cybernetica acreditam que seja necessário um exame mais profundo sobre a segurança da blockchain nas eleições.

É fato que a blockchain nas eleições e outros assuntos relacionados com a segurança do uso desta tecnologia.

As aplicações que já utilizam a blockchain mostram ser impressionantes e já prometem acabar com grandes problemas relacionado a fraudes.

No decorrer deste artigo você verá exemplos reais do uso da tecnologia blockchain nas eleições e como ela pode ser utilizada em diversos outros meios para validação de documentos.

Para quem ainda acredita que blockchain está relacionada apenas a criptomoedas, muito se engana.

Pesquise e aprenda mais sobre este assunto que promete ser um dos mais comentados em TI e segurança de informações.

Continue lendo e aprenda um pouco mais sobre o assunto blockchain, mas não pare por aqui, a internet está repleta de material relacionado a blockchain.

Blockchain nas eleições e problemas ao votar

Problemas para votar

A integridade nas eleições é um problema que assola o mundo inteiro, basta verificar as notícias.

O voto em papel ainda é o mais comum ao redor do mundo e a menos suscetível a ataques de “crackers”.

As urnas eletrônicas chegaram a ser reconhecidas como a solução para problemas de fraude nas votações, mas isso foi por água abaixo quando foi comprovado que elas podem ser invadidas.

Na conferência DefCon de 2017 hackers mostraram que conseguiam invadir máquinas de votação, o teste foi feito em 22 máquinas.

Alguns países chegaram a promover novas votações em papel, preocupados com a segurança das informações.

Aproximadamente 230 milhões de pessoas a redor do mundo não estão registradas para votar, o acesso a cabines de votação e desconfiança nos políticos são os principais motivos.

A desconfiança nos “sistemas ou pessoas” responsabilizadas pela contagem dos votos também são ponto pacífico para que milhões não votem.

A blockchain proporciona o voto online e isso aumentaria consideravelmente número de eleitores que votam pelo mundo.

Mesmo que que não estejam em seu local de votação no momento das eleições o voto online seria a certeza de que mais votos poderiam ser computados.

Votação online e blockchain nas eleições

A votação online utilizando a tecnologia blockchain é muito atraente pela acessibilidade e integridade das informações.

Imutabilidade, responsabilidade e segurança, características fundamentais da blockchain garantem a segurança do registro dos eleitores e dos votos.

Os dados incluídos na blockchain são registrados co data/hora, criptografados e bloqueados, e isso evita adulterações e visualizações não autorizadas.

A informação não é centralizada e os dados são copiados pelos “nós da rede blockchain”.

Não existem pontos centrais para ataques crackers, como excluir ou adulterar dados.

A rede ponto a ponto fornece um mecanismo de validação que protege a integridade dos dados, que são bloqueados bloco a bloco.

A fraude dos eleitores também pode ser evitada podendo ser empregado vários métodos de identificação e autentificação, antes que os votos sejam enviados.

Este processo com uso de blockchain também provou ser mais barato e mais fácil de ser utilizado.

Blockchain nas eleições e as iniciativas atuais

Empresas que deram os primeiros passos

Existem diversas empresas trabalhando em soluções blockchain, mas até o momento apenas a Voatz, Votem e Smartmatic testam o sistema.

1 – A Voatz ajudou utilizou blockchain nas eleições no estado de West Virginia, EUA, em 2018.

O teste com blockchain nas eleições foi feito para permitir que eleitores que estivessem em outros locais/países pudessem votar.

144 eleitores espalhados por 31 países participaram do teste, o aplicativo Voatz depende de tecnologia blockchain para criar registros únicos dos votos.

Também usa um software de segurança que detecta malwares em smatphones e biometria para autentificação e autentificação.

2 – A Votem em 2017 ajudou os fãs de rock na votação do Inductee de 2018 (Hall da fama do rock and roll).

Foram processados mais de 1,8 milhões de votos sem fraude ou ataques crackers, marcando o maior uso de votação online usando a tecnologia blockchain.

3 – A Smartmatic Cybernetica fez a primeira eleição online do mundo usando a tecnologia blockchain para a bancada do partido republicano de Utah em 2016.

Em média 90% dos eleitores registraram-se para votar online.

Esse casos são a prova de que o interesse de uso da blockchain, com base em votações online, está em evidência.

Aumentar a participação dos eleitores e melhorar a segurança das informações são os principais objetivos.

Em todos os casos as eleições online foram realizadas sem quaisquer problemas, porém, mesmo com todas as evidências, especialistas em segurança e eleições, continuam céticos em relação a capacidade da tecnologia blockchain.

É evidente que muitos destes casos não são necessariamente uma “preocupação” com a capacidade da blockchain, mas em não saber o que fazer, já que nenhuma empresa será detentora do processo.

A blockchain é o que existe de melhor para segurança e integridade das informações, sejam nas eleições ou em outras situações que dependam da segurança de informações.

Conclusão sobre blockchain nas eleições

A cada dia fica mais clara a necessidade do uso da tecnologia blockchain para garantir a integridade de informações.

É só uma questão de tempo para que seja aplicada em ambientes públicos, como eleições, e privados, como votos em profissionais do rock.

Além de tudo o uso de smatphones já faz parte do dia a dia das pessoas e com isso as situações que usem blockchain pode ser executadas de qualquer lugar.

Assine a minha lista para não perder as novidades.

É só deixar o seu e-mail no formulário ao lado esquerdo do blog 😉

Obrigado pela visita !

Participe com seu comentário